Domingo, 22 de Setembro de 2019
informe o texto a ser procurado

Notícias | Polícia

Polícia Civil MT determina retorno de Delegada as Investigações da Grampolândia

Portaria foi assinada pelo Diretor da corporação, Delegado Demerval de Resende

12/09/2019 | 07:38 - Atualizada em 12/09/2019 | 07:46

Assessoria/momentomt/Otavio Ventureli 0011914/MTE/DF

 
     O diretor-geral da Polícia Civil, Mário Dermeval de Resende, assinou esta semana uma portaria determinado o retorno da delegada Ana Cristina Feldner para as investigações do esquema conhecido como “Grampolândia Pantaneira”.
 
    Considerada no meio “linha duríssima”,  Feldner irá assumir o lugar do delegado Rafael Mendes Scatolon, que foi retirado dos inquéritos no dia 15 de agosto por supostamente ter relação com testemunhas de um dos investigados.
 
     Grampolândia Pantaneira é o nome pelo qual ficou conhecido o esquema criminoso de escutas  telefônicas ilegais operado pela Polícia Militar na gestão de Pedro Taques (PSDB).
 
     A Polícia Civil é responsável pelo desdobramento do caso, relativo à Operação Esdras, que prendeu um grupo que teria tramado um plano para afastar o desembargador Orlando Perri da investigação sobre os grampos ilegais. 
 
    Ana Feldner vinha sofrendo pressão de um grupo de delegados que tentava inviabilizar o seu retorno às investigações para que o inquérito continuasse sem avanço.
 
     A delegada atuou à frente da Esdras antes do inquérito “subir” para o STJ (Superior Tribunal de Justiça), em outubro de 2017, já que Taques é um dos alvos e, na ocasião, tinha foro especial por prerrogativa de função.
 
     Após Taques perder o mandato nas eleições de 2018, o STJ determinou o retorno do processo para a 7ª Vara Criminal de Cuiabá.
 
     Diante disso, o juiz Jorge Luiz Tadeu determinou, em abril, que a Polícia Civil designasse ao menos dois delegados para continuar as investigações do caso. 
 
     Ana Feldner irá trabalhar junto as delegadas Luciana Batista Canaverde e Jannira Laranjeira Siqueira Campos. 
 
Sitevip Internet