Segunda-feira, 23 de Setembro de 2019
informe o texto a ser procurado

Notícias | Tecnologia

A plataforma de vídeo do Google também vai remover anúncios personalizados.

A decisão visa melhorar a proteção das crianças que acessam o YouTube

05/09/2019 | 22:32 - Atualizada em 05/09/2019 | 22:37

Olhar digital

O Google vai desativar comentários e anúncios personalizados em vídeos de conteúdo infantil no YouTube nos próximos meses. A medida visa aumentar a segurança de crianças que usam a plataforma de vídeo, após o recente acordo de US$ 170 milhões que a empresa terá de pagar à FTC (Comissão Federal do Comércio dos EUA). Para proteção das crianças, o YouTube só irá coletar "o mínimo necessário" de dados dos usuários que acessarem conteúdos infantis. 

Há alguns anos, o caso que ficou conhecido como "Elsagate" fez o YouTube reavaliar sua política de proteção para menores de idade. O caso consistia em vídeos nos quais adultos se vestiam com fantasias infantis e faziam coisas impróprias para crianças assistirem. Ainda assim, alguns desses vídeos eram colocados na sessão de conteúdo infantil, o que causou uma enorme repercussão e gerou uma situação desagradável ao YouTube, que apagou os vídeos.

Desde então, o Youtube tenta promover melhorias na sessão 'Kids', lançando recentemente novos filtros de conteúdos para faixas etárias adicionais. Entretanto, para a FTC, isso ainda não é o suficiente. Com o intuito de avisar àqueles que vão assistir aos conteudos infantis, o YouTube decidiu então listar cinco mudanças que pretende fazer.

1. Qualquer pessoa que assista vídeos de conteúdo infantil será considerada criança, logo, a plataforma reduzirá a coleta de dados do usuário. 

2. Anúncios personalizados deixarão de ser exibidos em conteúdo infantl. 


3. Comentários e notificações serão desativados em conteúdo infantil.

4. Criadores de conteúdo deverão especificar se o seu público for crianças e seus vídeos serão categorizados dessa maneira, após uma análise da ferramenta do YouTube.

5. Haverá um treinamento anual obrigatório para as equipes da empresa responsáveis em proteger crianças de conteúdo inadequado. 

Não se sabe, no entanto, quais dados ainda serão coletados de espectadores infantis ou quem obtém acesso a eles fora do YouTube. Mesmo com a intenção de preservar informações sobre as crianças que assitem aos vídeos na plataforma, o YouTube não revelou o que considera "o mínimo necessário" de dados a serem recolhidos, então não dá para saber ainda o que será coletado e o que será protegido.

Essas mudanças irão ocorrer em quatro meses, segundo o Youtube. Até la, mais informações sobre os planos para assegurar a proteção de crianças em conteúdo infantil podem ser divulgadas. 

Fonte: Android Police
 
Sitevip Internet