Domingo, 22 de Setembro de 2019
informe o texto a ser procurado

Notícias | Política

Redes de ensino pública e privada deverão disponibilizar alimentos à alunos com alergia

O programa deverá ser desenvolvido em todos os níveis de ensino

23/08/2019 | 07:17 - Atualizada em 23/08/2019 | 07:24

Assessoria/momentomt/Otavio Ventureli 0011914/MTE/DF

 
    “Como médico sei da importância de alimentação adequada para uma saúde equilibrada para os alunos que se alimentam nas escolas”, disse o deputado Dr. Eugênio(foto), ao falar do projeto de lei que institui a obrigatoriedade de alimentação especial para portadores de necessidades nutricionais.
 
    De acordo com o projeto de lei n° 842/2019, a normativa deverá ser desenvolvida em todos os níveis da instrução, desde a educação infantil, ensino fundamental, médio, técnico e universitário existentes no estado.
 
    Caberá aos pais ou responsáveis pelo aluno informar por escrito a direção da escola ou, em caso de terceirização da cantina, a pessoa que é responsável pela distribuição ou venda de qualquer alimento junto ao estabelecimento de ensino, de forma a evitar eventual distribuição de algum alimento restrito a este estudante.
 
    Caso não haja a distribuição gratuita de merenda escolar pelo estabelecimento de ensino, havendo tão somente a venda de gêneros alimentícios nas cantinas, caberá ao estabelecimento de ensino providenciar a disponibilização de alimentação especial para tal fim em sua sede.
 
    Em justificativa na proposição o parlamentar define o que é alergia alimentar, “Entende-se por alergia alimentar a reação adversa a determinado alimento, que envolva um mecanismo imunológico e tendo sua apresentação clínica muito variável, com sintomas que possam surgir na pele, no sistema gastrointestinal e no respiratório”. 
 
Sitevip Internet