Sábado, 17 de Agosto de 2019
informe o texto a ser procurado

Notícias | Agro

Preços do boi gordo começam a reagir em oferta restrita, com dependências de confinamento

As cotações dão sinais de reação na medida em que os frigoríficos de menor porte passam a encontrar dificuldades

09/08/2019 | 14:57 - Atualizada em 09/08/2019 | 15:07

canalrural/momentomt/Otavio Ventureli 0011914/MTE/DF

 
       O mercado físico de boi gordo teve preços pouco alterados , também, nesta sexta-feira(09), com o cenário parecido com o de ontem(08).
 
       Segundo o analista de Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias, as cotações dão sinais de reação na medida em que os frigoríficos de menor porte passam a enfrentar maior dificuldade na aquisição de boiadas, em um cenário de oferta novamente restrita, com uma maior dependência dos confinamentos para atender a demanda.
 
     “É importante ressaltar que os frigoríficos de maior porte sinalizam para uma posição bastante confortável, com a incidência de contratos a termo e outras modalidades de parceria”, diz.
 
     Em São Paulo, preços a R$ 155 a arroba, contra R$ 155 a arroba no dia anterior. Já em Uberaba (MG), o preço ficou em R$ 148 a arroba, estável. Em Dourados (MS), as cotações ficaram em R$ 144 a arroba, inalterados.

      Em Goiânia (GO), a arroba terminou estável, a R$ 143. No Mato Grosso, preço de R$ 142 a arroba, também inalterado.
 
Sitevip Internet