Sábado, 17 de Agosto de 2019
informe o texto a ser procurado

Notícias | Agro

Mesmo com temperaturas mais altas, demanda de melancia não reage

Produtores acreditam numa reação até o final de outubro

01/08/2019 | 13:46

canalrural/momentomt/Otavio Ventureli 0011914/MTE/DF

 
     Apesar do aumento na temperatura no estado de São Paulo nos últimos dias, a demanda pela melancia não se elevou, e os preços seguem em queda, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). 
 
     A fruta graúda, acima de 12 quilos, no Tocantins foi comercializada a R$ 0,36 o quilo na semana anterior, queda de 10,4% frente ao período anterior. Em Goiás, a média foi de R$ 0,41 o quilo, 5,3% inferior. 
 
     Os agentes do mercado relataram melhor qualidade na melancia tocantinense, que tem tido melhor escoamento, enquanto a fruta de Goiás está com a casca mais grossa, devido ao maior tempo exposta ao frio. 
 
     Para as próximas semanas, espera-se que as possíveis maiores temperaturas em agosto, aliadas ao período de volta às aulas, aumentem a demanda pela melancia, o que pode limitar as baixas.
 
Sitevip Internet